Os Erratórios foram desenvolvidos a partir da realização de Errâncias Urbanas pela cidade de São Paulo entre os anos de 2015 e 2016. Os chamados Erratórios consistem em aulas performáticas, peripatéticas e públicas realizadas no espaço urbano através da prática de: Exercícios Errantes, Escritos Errabundos, Leituras Erráticas e Diálogos Erroristas. Desse modo, os Erratórios problematizam o processo de domesticação da relação corpo cidade. Os Erratórios também são parte da pesquisa de mestrado intitulada Experiências Erráticas: pistas para a desobediência das performances corporais cotidianas urbanas,  realizada por Diego Marques no PPGA/IA-UNESP, sob orientação da Profª Dra. Carminda Mendes André. Ao longo da pesquisa, o Coletivo Parabelo testou o deslocamento de uma pedagogia da performance entre o ensino superior e o ensino básico público. Para tanto, foram realizados Erratórios em dois contextos distintos: um curso de extensão oferecido na própria UNESP, em diálogo com as aulas de Arte ministradas no CIEJA Ermelino Matarazzo.

Boletim Imaginário #4

Coletivo Parabelo

Boletim Imaginário #5